Você sabe o que é um Bootcamp?

O bootcamp ou “camp de treinamento” surgiu nos estados unidos, especificamente nas forças armadas, como um período de treinamento de imersão e alta intensidade, normalmente voltado a treinar capacidades técnicas e físicas específicas dos combatentes.

            No fitness, o termo representa uma atividade intensa e condensada, executada em um ambiente que promove uma imersão de experiências sensoriais (cores, sons, cheiros), e que incentiva a execução de atividades com maior intensidade do que as normalmente executadas em espaços mais comuns como a sala de ginástica e de musculação.

            Além disso, o bootcamp na academia geralmente está associado a utilização de recursos tecnológicos bem atuais, como agendamento online de aulas, controle de intensidade em tempo real por monitor de frequência cardíaca, relatório do treino e feedback da atividade ao professor.

COMO É ORGANIZADO UM BOOTCAMP?

            Não existe uma forma ideal de se organizar uma sala para aulas de bootcamp, mas existem algumas premissas básicas a serem seguidas. Uma delas diz respeito a coletividade. Bootcamp é aula em grupo, e o tempo todo o grupo deve estar se movimentando. Sendo assim, independente da metodologia adotada, uma aula de bootcamp deve ter espaço para que todos se exercitem simultaneamente, mesmo que haja a necessidade de revezamento entre os equipamentos e estações de treino.

            Outro ponto importante do bootcamp é a preocupação com o desenvolvimento de diferentes capacidades físicas, como mobilidade, força e resistência muscular e aptidão cardiorrespiratória. Sendo assim, o jeito mais eficiente de se conseguir tudo isso é mesclar o uso de equipamentos que elevam bastante a frequência cardíaca (esteira, bike, remo, corda naval, etc) com exercícios que desenvolvem os músculos de forma mais localizada (utilizando halteres, TRX, peso corporal, etc).

            O sucesso da aula, seja na experiência, seja nos resultados, depende da capacidade do professor em conseguir organizar essas ferramentas da forma mais eficiente possível, observando as diferenças individuais de cada um dos alunos da sala.

COMO A AULA FUNCIONA?

            A aula de bootcamp é organizada em razão de um tempo de duração que pode ir de 30 a 50 minutos, em geral. Ao longo desse tempo, os alunos têm uma série de exercícios a serem executados, e cada exercício dura um certo intervalo de tempo.

            A dificuldade de cada exercício é determinada pela carga utilizada (ex.: halteres maiores ou menores), a velocidade de execução e a relação entre o tempo de esforço e de intervalo. Sendo assim, um exercício que deve ser repetido por 60 segundos pode ficar mais difícil se o professor pedir ao aluno para colocar mais peso, executar mais rápido ou descansar menos nos intervalos.

Ah, inclusive é possível fazer com que não haja “descanso parado”, e nos intervalos uma segunda atividade seja executada. É claro que isso é uma orientação que só vai ser utilizada com alunos de níveis mais altos.

QUAIS AS VANTAGENS DE SE FAZER BOOTCAMP?

            São inúmeras. A primeira é a experiência. O nível de satisfação de se executar uma atividade em um ambiente todo projetado para despertar sensações é completamente diferente. A música, os exercícios, o feedback do professor, os recursos de tecnologia… tudo é pensado para fazer com que o aluno se sinta em um mundo paralelo, onde lá ele vai poder extrair o máximo de si.

            Outra vantagem é a eficiência do tempo, já que as aulas são curtas e intensas, o aluno não precisa dispender mais do que 50 minutos para realizar uma atividade que está programada para o desenvolvimento de diversas capacidades físicas. Em outras situações, ele deveria fazer um exercício para força, um para o cardio, outro para a flexibilidade… e o tempo total seria substancialmente maior.

            A interação social é substancialmente maior, principalmente no que diz respeito a motivação. Uma aula intensa, em grupo, faz com que o aluno se espelhe no seu colega, e também seja o espelho para alguém. Essa retroalimentação tende a conduzir a turma como um conjunto, todos focados para a realização de uma atividade muito mais prazerosa e divertida.

            Finalmente, a gameficação. O controle da frequência cardíaca e gasto energético podem oferecer uma ferramenta muito interessante para a promoção da atividade. Orientar o aluno a observar seus resultados, comparar os resultados de diferentes alunos, comparar os resultados de diferentes turmas… tudo pode ser utilizado como estratégia para oferecer experiências mais complexas e densas aos participantes. Se utilizado de maneira correta, esse feedback é fundamental para a retenção do aluno participante.

Esse post foi escrito pelo Dr. Ricardo souza (@dr.ricardo.souza), sócio-proprietário da Brief Effort Club, empresa especializada em desenvolvimento de metodologias de treino. Para conhecer mais acesse https://briefeffortclub.com/

Quer saber como a Dome Fit e a Brief Effort Club podem ajudar a implantar um sala de Bootcamp em sua academia? Preencha o formulário abaixo para que os nossos especialistas entrem em contato.
Abrir o chat
1
Precisa de Ajuda?
Olá!
Se precisar de ajuda é só chamar.